Tag: música

16 de fevereiro de 2019 /

“a arte é o que resiste, ainda que não seja a única coisa que resiste”. (“o que é o ato de criação?”, giles deleuze) primeiro movimento — eu não gostaria de catalogar os artistas em “música política”, “canção crítica” ou mesmo me pôr num “tribunal” da crítica pra limitar e colocá-los sobre a mesma seara. mas em síntese, eu penso que há artistas que seguem uma linha reta (“evolutiva?”) na música brasileira, reproduzindo esteticamente via “imitação” – mesmo com algum…

5 de junho de 2017 /

As tradições populares surgem para atender necessidades fundamentais daqueles que delas participam. Se formatam pelos repetitivos fazeres ao longo do tempo e guardam preciosos princípios que, no meu entender, estão intimamente conectados com os princípios que regem a natureza. O que me leva a óbvia, mas também esquecida e negligenciada constatação de que nós, seres humanos, também somos natureza. Esse esquecimento e negligenciamento da nossa própria natureza e da conexão com a natureza como um todo é a razão de…

17 de janeiro de 2017 /

todo lo que le ocurre a la tierra le ocurrirá a los hijos de la tierra; si los hombres escupen en el suelo, se escupen a sí mismos. la tierra no pertenece al hombre, es el hombre el que pertenece a la tierra. todo va enlazado, el hombre no tejió la trama de la vida; él es solo un hilo de esa trama indio noah sealth e o que é a espiritualidade? (…) ao invés de assumir a ignorância, preenchi…

12 de agosto de 2016 /

“Music mix the bourgeoisie and the rebel”. (Madonna) Saudações multicolores! Inicio esta contribuição a OUTROS CRÍTICOS como uma homenagem a seu universo inicial: a Música! Parabenizo inclusive a crescente intenção da plataforma em dialogar mais fortemente com outras “linguagens” artísticas! Neste sentido, aproveito para, previamente e a título de “choro de pitanga”, reclamar de que nunca tive aulas de Música em minha Educação Básica! Tal ignorância “vivencial” provavelmente perpassará este texto, em tom de reverente ousadia; ou de ousada reverência!…

5 de abril de 2013 /

Abaixo de um dia hermoso, os planos mais criativos cochilam. Mas é preciso furtar palavras, antes de tudo, furtá-las. Os melhores álbuns da semana não chegarão pelos correios ou ficarão empilhados na mesa de alguma redação de jornal. Pelo contrário, é preciso disponibilizá-los para o furto. Eu não! “Ô Pereba! Você pensa que eu sou algum babaquara para ter coisa estarrada no meu cafofo?”, me assombra um conto de Rubem Fonseca. Então, calo, navego, estilhaço, volto, avanço, linko, destaco, copio,…