Tag: juçara marçal

25 de fevereiro de 2019 /

Sambas Do Absurdo é o resultado do encontro de três artistas centrais na música popular brasileira contemporânea, cada um deles, a seu modo, renovadores da linguagem da canção em nosso país. De modo esquemático, identificarei assim o papel de cada um neste trabalho: o compositor Rodrigo Campos, o produtor Gui Amabis e a intérprete Juçara Marçal. Criadores de muitos recursos, naturalmente seus papéis se cruzam e se misturam ao longo do disco, mas valho-me dessa classificação para melhor elencar as…

30 de maio de 2016 /

Gritar é exasperar a potência do canto. Essa é a primeira tese que encontrei para começar a escrever sobre a experiência de assistir ao show Encarnado de Juçara Marçal, Kiko Dinucci, Rodrigo Campos e Thomas Rhoner durante a 20ª edição do festival Rec-Beat, em Recife-PE, na pletora de alegria que é o carnaval pernambucano. Relembrar o grito de Juçara é me deparar com dois momentos distintos: o grito-útero e o grito-canto. São sobre essas distinções que procurarei escrever neste ensaio.…

17 de fevereiro de 2016 /

A maldição do samba Ouvindo alguns álbuns dos últimos cinco anos, passa a ser mais perceptível uma abordagem pouco usual no que se refere à estrutura musical no Brasil, à polifonia incrustada na harmonia da canção. A polifonia não é nenhuma novidade na música brasileira diante do leque rítmico que a música tradicional nos traz. O samba, símbolo mor da música nacional, começou cem por cento polifônico. Os instrumentos percussivos, os instrumentos de corda, a voz. Cada elemento figurava uma…

8 de janeiro de 2016 /

.Anganga, o novo trabalho do músico Cadu Tenório em parceria com Juçara Marçal, é como uma voadora de pés juntos bem na ‘caixa dos peitos’. São oito faixas criadas a partir de uma investigação conceitual que funde a experimentação sonora ao resgate de forças culturais oriundas da passagem entre os séculos 19 e 20. Devastadora, a sonoridade ruidosa do álbum evoca o transe no ouvinte, como a mão de um sacerdote católico ortodoxo que mergulha a cabeça do fiel repetidas…

12 de novembro de 2015 /

por Fred Coelho. Dedicado a Juçara Marçal. I – Alguém cantando é bom de se ouvir Há um corpo que canta e toca instrumentos. Há corpos em uma plateia. Todos, sedentos dos corpos no palco, observando seus mínimos movimentos. O músico é esse corpo múltiplo em produção constante de sons, gestos, olhares. Ele ativa sensações coletivas e aguça subjetividades singulares. Ele se move pela arena, atuando em um teatro cuja dramaturgia são suas canções, seus espasmos sonoros. Ele é o…

5 de maio de 2015 /

PASSAGENS PERFORMANCES PROCESSOS Faça o download do e-book e das 4 faixas ao vivo aqui. Autores: Carlos Gomes, Marina Suassuna, Karol Pacheco, Rodrigo Édipo e Igor Marques Artistas: Juçara Marçal, Russo Passapusso, Thiago Pethit e Matalanamão Edição: Carlos Gomes Projeto Gráfico: Fernanda Maia Fotografia / Festival Rec-Beat: Ariel Martini, Flora Pimentel e Pedro Bayeux Captação de áudio / Festival Rec-Beat: Estúdio Base Apoio: Rec-Beat Produções Realização: Outros Críticos https://soundcloud.com/outros-criticos/sets/passagens-performances-processos

3 de maio de 2015 /

por Carlos Gomes. A última frase do texto de apresentação do novo livro de ensaios do Outros Críticos, e que dá título a essa postagem, é um convite e ao mesmo tempo um desafio aos leitores de textos, imagens, sons, diálogos e recortes que compõem o e-book PASSAGENS PERFORMANCES PROCESSOS, que estará disponível para download e leitura gratuita aqui mesmo no site Outros Críticos, em 05.05 (terça-feira) a partir das 10h. O e-book  é uma realização do Outros Críticos com…

22 de setembro de 2014 /

Se a costumeira cobertura midiática nos inclina a classificar todo trabalho construído sob uma assinatura de solo – aqui falamos do disco Encarnado (2014), de Juçara Marçal –, a escuta das 12 faixas nos revela uma sonoridade coesa e estilisticamente possível a par de uma intimidade que só o entrosamento de uma banda pode nos dar. O cerne da sonoridade de Encarnado está no encontro de Juçara Marçal (voz), Kiko Dinucci (guitarra) e Rodrigo Campos (guitarra/cavaquinho). Neles, há uma vida…

22 de novembro de 2013 /

Sempre torci o nariz para as críticas musicais ou reportagens que atribuíam sempre às mulheres, fossem elas também compositoras, guitarristas, violonistas, arranjadoras etc, a categoria de Cantora, como se cantar resumisse a trajetória artística delas. Músico para os homens, Cantora para as mulheres, e entre uma e outra afirmação, diferentes nuances eram perdidas. Tenho ouvido intensamente – e repetidas vezes – os discos Embalar, de Ná Ozzetti, e Todo Calor, de Isaar. O álbum de Ozzetti acaba de sair e…

19 de fevereiro de 2013 /

“A filosofia do candomblé não é uma filosofia bárbara, e sim um pensamento sutil que ainda não foi decifrado”. isso o antropólogo Roger Bastide escreveu em 1944 enquanto pesquisava o candomblé no Brasil (foi seu primeiro contato com o candomblé em terras nacionais). hoje em dia não podemos falar de uma decodificação das religiões africanas em nossa terra, mas sim de uma constante descoberta que se movimenta com as engrenagens da descoberta e invenção do homem. depois do primeiro registro,…