Tag: fred lyra

9 de agosto de 2019 /

[acesse aqui a parte 1 da entrevista] F – O que tens estudado atualmente? N – Eu tenho impressão de passar a vida tentando descobrir como estudar bem, sabe. Ultimamente, como eu quebrei o dedo, eu não queria compensar. Porque com um dedo a menos você fica querendo compensar, achar um esquema de sobrevivência e depois o dedo volta a funcionar e você não consegue mais se livrar desses cacoetes. O que eu fiz foi que eu tirei um monte…

9 de maio de 2019 /

É bastante conhecida a afirmação de Tom Jobim de que o melhor caminho para o músico brasileiro seria o aeroporto. Se por um lado, poderíamos achar outros exemplos além do próprio, é difícil dizer que essa é uma lei geral e válida para todo e qualquer músico. É fato que caía como uma luva para ele. No seu caso específico, além do mais, o aeroporto podia ser visto como uma ponte aérea entre o mundo e o Brasil. Jobim, como…

27 de julho de 2015 /

por Bruno Vitorino. Uma das lendas vivas do jazz e figura central do movimento nascido em Chicago nos anos 1960 que ampliou as fronteiras sonoras (e políticas) do gênero, naquilo que ficou imortalizado como Association for the Advancement of Creative Musicians; Muhal Richard Abrams afirma que “quando você toca música com outras pessoas, forma-se um laço que nunca se quebra”. O que parece ser à primeira vista uma afirmação tanto óbvia, quando investigada mais a fundo revela um alcance assombroso.…

15 de julho de 2015 /

A nossa primeira lembrança, quando falamos da herança grega na nossa música, são os famosos “modos gregos”, bastante difundidos, mas, de forma geral, mal estudados e observados. Neles se encontram os fundamentos das técnicas melódicas e harmônicas que a música ocidental desenvolve há séculos. Estruturas precisas, porém flexíveis, capazes de modular, se transformando sutilmente em outra para em seguida retornar ao ponto inicial, demonstrando um certo pensamento funcional com as suas subdivisões em tetracordes, que evidenciam as suas duas dominantes,…

25 de novembro de 2014 /

André Maria sempre foi para mim um dos principais exemplos de que, com certeza, estaríamos vivendo melhor caso o nosso sistema político e social tivesse um enfoque real na igualdade e na justiça, onde o comum fosse a prioridade zero. E na arte o mais importante fosse a autenticidade, originalidade e a busca intensa pela descoberta e por fazer melhor no próximo dia. Conheci André em 2009, no curso de harmonia contemporânea de Thales Silveira. Nessa turma também estavam Paulo…

11 de novembro de 2014 /

Este é um artigo para falar e talvez apresentar alguns dos músicos franceses e não-franceses residentes na França. A razão por tê-los escolhido é que dentre os que tive a oportunidade de assistir em concertos, levando em conta tanto a forma de abordar o instrumento quando na de compor (premeditada ou espontaneamente), estes foram os mais interessantes. Não os classificaria como músicos de jazz, nem para identificá-los entre si (que é o uso mais comum desse rótulo). Todos têm uma…

5 de agosto de 2014 /

O Movimento Armorial nunca foi, a priori, como outras variantes de nacionalismo, uma coisa que me interessasse muito. A música Armorial continua não me interessando tanto, apesar de admitir que acho a ideia boa. É um embrião que pode e vem sendo desenvolvido. Porém, depois de um ano casado com uma pesquisadora que estuda a fundo o tema e o seu personagem central, você termina aprendendo algo e tendo alguma ideia do que era esse agregado, essa verdade que envolvia…

11 de junho de 2014 /

Saxovision We don’t determine Music The music determine us We only follow it To the end of our life Then it goes on without us It Begs to be born and, Wants to go it’s own way We just make it up And : then we let it out Music speaks for itself And needs no explanation Or, justification Either it is alive Or it is not (Steve Lacy, 1994)   Conheci Steve Lacy (1934 – 2004) em meados de 2007…

15 de abril de 2014 /

A bandeira do ódio como via e discurso político tem ressurgido em todo o mundo. O extermínio ao outro voltou a ser uma bandeira estendida abertamente. Pouco vejo colocarem que as artes, e em particular a música, seriam um contraponto a isto. Poderiam ser colocados na linha de frente deste entrave social para mostrar que algumas coisas ainda são possíveis. A música pode nos mostrar que boa parte das fronteiras são apenas ficção ou objeto de nossas crenças e medos.…

25 de fevereiro de 2014 /

por Fred Lyra. No início de fevereiro, em uma jornada de estudos sobre a crítica musical no jazz, foram levantadas muitas questões sobre as atualidades deste estilo na França. Foi interessante observar uma discussão de dois dias sobre uma música essencialmente instrumental. Boa parte dos convidados era de ex-críticos que publicavam nas revistas mensais que aqui existem ou existiram. Todos oriundos de uma época talvez mais romântica e idealizada. Nostálgica. Com certeza, de um momento em que essa música se…

31 de janeiro de 2014 /

Conheci Alípio Carvalho Neto em um concerto seu na Livraria Cultura em 2006. Foi um dos primeiros contatos que tive com este tipo de música. Lembro-me que, o que mais me marcou, foi a intensidade e a urgência que aquele cara tocava. Havia muita energia. Seis anos depois, em 2012, Bruno Vitorino (Nebulosa Quinteto) nos comunica que Alípio estava vindo passar uma temporada em Recife e que iríamos fazer um concerto com a participação dele. Além da memória viva daquele…

1 de janeiro de 2014 /

Todos os anos o site Outros Críticos convida um novo grupo de colaboradores para assinarem uma coluna mensal. Para 2014, foram convidados músicos, jornalistas, professores e críticos musicais. Alguns deles já haviam colaborado em outros projetos do Outros Críticos, como Jeder Janotti Jr, colunista em 2013, Conrado Falbo e Leonardo Vila Nova, na publicação no mínimo era isso (2013), e Bernardo Oliveira (Blog Matéria) com artigo na 1ª edição da revista Outros Críticos, a ser lançada ainda em janeiro. Os…

3 de outubro de 2013 /

Como músico, minha compreensão do verbo “improvisar” sempre esteve ligada ao domínio de uma técnica densa e sofisticada, requisito essencial para navegar territórios como o jazz. Ainda estudante de música, procurei a improvisação quando quis ir além da tarefa de seguir partituras e aperfeiçoar interpretações para tentar conquistar alguma liberdade em relação ao uso do meu instrumento. Mas minha carreira de improvisador teve um fim antes de começar, quando me dei conta de que repetir exaustivamente escalas e estudar progressões…