Tag: festival

10 de fevereiro de 2019 /

Não boia a carniça na superfície do mar, em cujo fundo permanecem as pérolas? Excerto do “Livro das Mil e Uma Noites”1. 10:38. O sol perfazia sua inexorável jornada em direção ao zênite num céu do mais puro azul. Lá do alto, o astro-rei despejava implacavelmente sobre Olinda todo seu esplendor luminoso e parecia zombar da agonia daquelas risíveis criaturas que lá embaixo enfrentavam o calor de sua força no vai e vem das ladeiras. Do meu ponto de vista,…

24 de outubro de 2017 /

No último sábado, o festival No Ar Coquetel Molotov recebeu uma série de artistas e ações nos palcos e espaços montados no Caxangá Golf & Country Club, no Recife. O festival continua com novas atrações entre os dias 25 e 28 de outubro na cidade de Belo Jardim. 1. corpos cercados num território de invenção; como circo fábula ou ficção que chega a uma cidade pequena e altera a sua rota, o seu cotidiano ordinário. durante algumas horas, na passagem…

10 de fevereiro de 2016 /

Parte I – Isso é o mais próximo que eu estive de Ivete Sangalo (risos). – (risos) É ela, cantando ali? O que deverá pensar a cantora estando tão próxima e, ao mesmo tempo, tão distante do Carnaval de Pernambuco, enquanto canta dentro de um camarote, no bairro do Recife? A distância de uma caminhada separa este camarote do carnaval de rua, nas imediações do mesmo bairro, ou mesmo nos polos-palcos, aqueles registrados como oficiais. No entanto, o que pensarão…

22 de abril de 2015 /

por Tiago Barros. Para começar, é bom salientar que esse 18 de abril de 2015 no Baile Perfumado preencheu uma lacuna importantíssima. Depois de bons anos, deve ser a primeira vez que um grande festival independente de PE monta a grade de um dos seus dias apenas com músicos do Estado. Evidentemente, como seria uma noite dedicada ao Udigrudi, movimentação de artistas dos anos 70 que precedeu o conceito associado ao Mangue Beat de misturar a música de fora com…

27 de março de 2015 /

por Carlos Gomes. Para Bruna, Fernanda e Rodrigo. Cidades e canções se assemelham por carregarem em seus corpos a presença do tempo desconstruído de sua forma linear, cronológica, a que nos habituamos a reconhecer. Sua forma aparentemente reconhecível pode ser subitamente destituída se penetrarmos no que lhe pertence de mais profundo. Cidades e canções são feitas de muitas cascas. a história da magrelinha Eram já horas de estradas quando no caminho de casa encontramos Dênis: “Sinceramente, não gosto da cultura…

4 de dezembro de 2014 /

por Raquel Monteath. “Perceber no escuro do presente essa luz que procura nos alcançar e não pode fazê-lo, isso significa ser contemporâneo.” (Giorgio Agambem) Quando um som ultrapassa seus próprios limites sonoros, é hora de fazer um festival. Incumbidos de ideias parecidas com essa, alguns produtores brasileiros resolveram ampliar seus limites audíveis, assimilar o crescimento mundial de um tipo específico de música e produzir festivais com linguagens mais audaciosas. Transcendência, erros e texturas fazem parte do know-how desses festivais, que…

31 de maio de 2014 /

por Outros Críticos. Com a lembrança do espanto musical que a presença do imberbe músico Vitor Araújo causou no festival MIMO em 2007, a curadora do festival Lu Araújo aposta no novíssimo Prêmio MIMO Instrumental para revelar novos nomes, sobretudo pela grande demanda de artistas que surgem no país. Com inscrições abertas até 27 de junho, o Prêmio MIMO Instrumental 2014 selecionará músicos de 18 a 35 anos de idade de todo país para integrar a programação oficial do festival…

12 de maio de 2014 /

por Carlos Gomes. Dezenove anos havia vivido como quem sonha: olhava sem ver, ouvia sem ouvir, esquecia-se de tudo, de quase tudo. Ao cair, perdeu o conhecimento; quando o recobrou, o presente era quase intolerável de tão rico e tão nítido, e também as memórias mais antigas e mais triviais […] Agora a sua percepção e sua memória eram infalíveis. – Funes, o memorioso (Jorge Luis Borges) Arte e tecnologia se firmam como pontos de partida do festival Continuum, que…

30 de abril de 2014 /

TEASER A Noite do Desbunde Elétrico VIII [2014] from Vicioclipes on Vimeo. por Carlos Gomes. A 8ª edição do festival A Noite do Desbunde Elétrico revela o quanto é benéfico que os próprios músicos se organizem em torno de identidades em comum, afirmem uma “marca” perante o público, e nas condições possíveis, se pensarmos na estrutura de palco de todas as edições anteriores, nem sempre favoráveis para a música, mas que aos poucos acaba por alcançar públicos diversos, e nessa…

6 de fevereiro de 2014 /

por Carlos Gomes. O Festival de Arte Livre Pai da Mata é um monstro, uma sombra, uma bênção cultural que assola anualmente e desconfigura as programações culturais compartimentadas em rótulos, linguagens, cenas, linhas de ação. O Pai da Mata é desterritorializado, esconde-se na mata profunda ameaçada pela especulação e suas mil maneiras de ordenamento. Pai da Mata é selvagem e desordem. O palco para a arte livre é regido pelo conflito saudável de linguagens e artistas. Cabe quase tudo naquele…

22 de outubro de 2013 /

Esse texto não quer ser uma resenha, nem tão pouco uma crítica. Mas é uma reflexão baseada na minha vivência dentro do Coquetel Molotov, festival de música que acontece anualmente em Recife, e que acompanho desde 2008. Esse ano, o evento completou dez anos de história e, desses dez, estive presente em seis. E olhando pra trás, percebo: os tempos são outros. Muita coisa mudou. A conjuntura econômica do mercado de música independente brasileiro, o cenário musical de Recife, as…

30 de setembro de 2013 /

Os festivais de música quando enraizados na vida cultural de uma cidade, criam em torno de si uma identidade que atrai um público interessado em dialogar com as ações que ele promove. O encontro entre artistas, público e agentes culturais (produtores, críticos, jornalistas etc) não existe apenas em função do instante catártico que é a apresentação musical. A construção da identidade de um festival se realiza muito antes, e deve permanecer em diálogo durante todo o ano, para que o…