Tag: estética

19 de março de 2018 /

Imagem de capa: Na rede de crianças autistas formada pelo poeta e etólogo francês Fernand Deligny, a comunicação verbal era substituída por ferramentas visuais como desenho de mapas, fotos e filmes. Uma forma de registrar e interpretar os gestos e divagações dessas crianças. Grafismos como este, indicavam por linhas a movimentação dos corpos das crianças autistas e dos adultos presentes, além de localizar objetos no espaço de convivência das redes de acolhimento. Eram traçadas em transparências sobrepostas a mapas dos…

14 de agosto de 2017 /

JUNTAR* O artista sem obras atua, em constante estudo e autodesignação, dentro de uma concepção de arte que tende a se perder quando extrapola seus limites, levando a preencher consigo mesmo nosso mundo. Trata-se de uma abordagem de arte, e de artista, que encara e manipula a tensão que engloba o trágico da vida cotidiana e suas potencialidades; que se liga à qualidade do agir humano atento às energias latentes na vida e nas relações sociais nelas imbricadas. Uma vez…

19 de abril de 2017 /

CAMINHAR* A arte seria garantia de sanidade? Desculpe-me, madame Bourgeois, não estou certa disso. A vida, e a espécie humana herdeira de emanações interestelares, precede a arte. Pois, se a arte é via para bem-estar e alívio imediato, é também indício da existência limitada em que nos metemos. Parece simpática, e lógica, a ideia de que toda prática artística tenha como ponto de partida uma intenção existencial. Nesse sentido, a arte antes de produzir objetos carregados (signos), é uma forma…

2 de abril de 2017 /

Me pediram para escrever um ensaio para essa tão ilustre edição #12 da revista Outros Críticos, mas não qualquer ensaio, um texto que verse sobre a “arte” e|na|pela|pra “periferia”, uma vez que não poderia ter sido escrito por outra jornalista. Desejo então falar do meu lugar próprio, meu lugar de fala sem subterfúgios  ─ mesmo não estando em casa agora, mas em Ouro Preto – MG. “Suburbana mas cosmopolita”, me apresento; portanto, mesmo que não escreva da Travessa Vila Velha,…

17 de março de 2017 /

A mais bela frase já pichada num muro é a seguinte: “Sous les pavés, la plage.” É como dizer: o mais belo plano do cinema é aquele do varal de roupas balançando no vento em Ordet, de Dreyer. Ou que a coisa mais linda feita com tintas foi a tela Sobre a cidade (1924), de Marc Chagall. Ou que nada, nada mesmo, no rock, pode ser comparado à introdução de Sympathy For The Devil, algo que acontece ali, logo antes…

10 de novembro de 2016 /

a arte é a última esperança – edição 12 – ano III – novembro de 2016 download gratuito aqui versão impressa aqui Expediente Edição: Carlos Gomes Projeto gráfico: Fernanda Maia Artista convidada: Mariana de Matos Jornalista responsável: Marina Suassuna (DRT 5556-PE) Textos: Carlos Gomes, Marina Suassuna e Karol Pacheco Fotografia: Camila van der Linden Colaboradores: Ana Lira, Romulo Fróes, Bruno Vitorino, GGabriel Albuquerque e Fernando Athayde.

6 de outubro de 2016 /

Existe uma velha dualidade que paira como um espectro na nossa história, é a dualidade entre corpo e mente (que Platão entendia como o mundo sensível e mundo das ideias) que trouxe dos gregos para os cristãos a mensagem que o mundo que é apreendido pelos nossos sentidos é falso, sujo e enganador, ao contrário do mundo das ideias (posteriormente compreendido como Reino dos Céus). Como herdeira direta (e várias vezes não assumida) dos processos dogmáticos religiosos, a ciência pega…

26 de maio de 2015 /

Je vous salue, Sarajevo – JL Godard (1993) from Taller 2 – CCOM – UBA on Vimeo. por Angela Prysthon. Há pouco mais de vinte e um anos, Jean Luc Godard realizou um pequeno filme, Je vous salue Sarajevo (1993), uma reflexão sobre a cultura europeia, sobre os nacionalismos e mais especificamente sobre a guerra da Bósnia, a partir de uma foto de guerra de Ron Haviv. O filme trazia à tona também uma oposição muito marcada entre arte e…