Categoria: Vídeo

25 de fevereiro de 2019 /

Sambas Do Absurdo é o resultado do encontro de três artistas centrais na música popular brasileira contemporânea, cada um deles, a seu modo, renovadores da linguagem da canção em nosso país. De modo esquemático, identificarei assim o papel de cada um neste trabalho: o compositor Rodrigo Campos, o produtor Gui Amabis e a intérprete Juçara Marçal. Criadores de muitos recursos, naturalmente seus papéis se cruzam e se misturam ao longo do disco, mas valho-me dessa classificação para melhor elencar as…

15 de fevereiro de 2019 /

Esse texto emerge de alguns acontecimentos que estão me atravessando nos últimos tempos: o atual momento político no Brasil, minhas vivencias no mestrado na UFBA, a experiência como espectadora do espetáculo “Resistir”. O que tange todas elas? O corpo como política. Uma discussão sobre repetição e sentido. E a resistência como movimento, atuando diante de um sentimento de mal estar. Na minha última coluna no site Outros Críticos falei de improviso. Escrevi a um só tempo.  Em um fluxo contínuo,…

10 de fevereiro de 2019 /

Não boia a carniça na superfície do mar, em cujo fundo permanecem as pérolas? Excerto do “Livro das Mil e Uma Noites”1. 10:38. O sol perfazia sua inexorável jornada em direção ao zênite num céu do mais puro azul. Lá do alto, o astro-rei despejava implacavelmente sobre Olinda todo seu esplendor luminoso e parecia zombar da agonia daquelas risíveis criaturas que lá embaixo enfrentavam o calor de sua força no vai e vem das ladeiras. Do meu ponto de vista,…

25 de setembro de 2017 /

São inúmeros os pesares sobre a falta de diálogo entre a música produzida no Brasil e dos outros países da América Latina. Mesmo havendo ao longo dos anos vários exemplos de trocas entre artistas e produtores, há uma sensação, pelo menos de minha parte, que essa troca pudesse ser mais numerosa. No Recife, o Festival Rec-beat é quem tem programaticamente recebido em suas edições artistas latino-americanos. O processo de curadoria do festival tem incluído a ida a festivais de música…

2 de abril de 2017 /

Me pediram para escrever um ensaio para essa tão ilustre edição #12 da revista Outros Críticos, mas não qualquer ensaio, um texto que verse sobre a “arte” e|na|pela|pra “periferia”, uma vez que não poderia ter sido escrito por outra jornalista. Desejo então falar do meu lugar próprio, meu lugar de fala sem subterfúgios  ─ mesmo não estando em casa agora, mas em Ouro Preto – MG. “Suburbana mas cosmopolita”, me apresento; portanto, mesmo que não escreva da Travessa Vila Velha,…

8 de fevereiro de 2017 /

morrer como quem é um recorte de verso, uma vaguidão possível de ser preenchida por marchas, frevos, vozes, coro, dicções, sotaques ou movimentos de corpos. canções políticas no carnaval, nas rádios, ruas, vídeos compartilhados – gravados em câmeras baratas ou celular – podem significar que a voz embargada deva significar um pouco mais que o silêncio. essa resistência através da arte ainda vai nos levar além. (c.g.) Morrer em Pernambuco (Juliano Holanda) Morrer em Pernambuco Do jeito mais duro. Do…

15 de dezembro de 2016 /

preparação não seria possível isolar um pretenso texto que partiria da obra sonora delivered in voices – exposta e vivida como residência artística por diversos músicos e artistas durante a última edição do festival novas frequências, no rio de janeiro, em dezembro de 2015 – do fato de seu criador, o artista visual tunga, ter falecido enquanto a estrutura deste texto ainda não estava totalmente erguida. a preparação se dava no contato mais direto com aquela obra, no que era…

14 de outubro de 2016 /

O BateBit Artesania Digital encontra nos consoles, controladores, sensores, aplicativos e outros aparatos uma maneira de trabalhar digitalmente a música. O próprio nome indica: bater o bit. Tocá-lo, quase como que entalhá-lo tal qual uma madeira a tomar forma. Com essa abordagem artesanal, João Tragtenberg e Filipe Calegario desenvolvem uma pesquisa em concepção e desenvolvimento de novos instrumentos musicais digitais que contou com a participação de diversos músicos pernambucanos, como Siba, Raphel Costa, Helder Vasconcelos, entre outros. O BateBit acredita…

4 de agosto de 2016 /

“eita, foi quase” e a ladainha que vaza. a balbúrdia que atravessa a janela com seu rastro mínimo. o centro e suas paisagens que escapam para dentro do poema. a voz de quem canta a poesia de miró da muribeca em outro tom. o corpo está concentrado e seu corte é rápido. miró desaparece. fica a poesia. miró reaparece. miró estava andando na rua e sua ladainha atravessou com seus braços e gestos o edifício texas até alcançar o grupo…

24 de fevereiro de 2016 /

a máscara da linguagem O velho grandioso e solitário cambaco Vicente Barreto, compositor e violonista, está novamente dizendo canções – após 10 anos sem lançar discos – ao lado dos músicos Kiko Dinucci, Romulo Fróes, Rodrigo Campos, Marcelo Cabral, Thiago França, Juçara Marçal, Sérgio Machado e do seu filho Rafa Barreto. Mas a estória que desejo contar não é sobre a música, é sobre o que devaneia os sons, o que o tangencia com linguagens várias. O velho grandioso e…

27 de outubro de 2015 /

por Marina Suassuna. Falar de segregação social por meio da sexualidade foi a bandeira levantada pela Textículos de Mary e a Banda das Cachorra, extinto grupo pernambucano de punk rock, enquanto esteve em atividade, de 1998 a 2004. Tão irreverente quanto o conteúdo das músicas eram as roupas e a performance dos integrantes, que uniam crítica e escracho numa atmosfera sórdida, típica do submundo – artifício usado para falar da violência e intolerância com as minorias. Travestidos de mulheres, Chupeta…

29 de setembro de 2015 /

por Fernando Athayde. Depois de assistir ao filme-concerto Roger Waters – The Wall (em exibição a partir de hoje pelos cinemas da rede UCI), a sensação que eu tive foi a de que Roger Waters deve ser uma pessoa ultra-perfeccionista e de difícil convivência. Mas a verdade é que o cara tocou baixo numa das maiores bandas que o mundo já viu e compôs canções que foram a música da vida de milhões de pessoas. Agora, aos 72 anos, ele…