Autor: Karol Pacheco

Jornalista e repórter da revista Outros Críticos. Diretora da Fundação de Cultura de Camaragibe. Roteirista e performer.

16 de agosto de 2017 /

“Ninguém é perfeito e a vida é assim”: a música brega em Pernambuco (R$ 15, 190 p.), de Thiago Soares – Professor do Programa de Pós-graduação em Comunicação (PPGCom) e do Departamento de Comunicação da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), é uma oportunidade de conciliar, em uma única obra, as diversas camadas que o brega recifense e pernambucano descortina, se observado com atenção: a trajetória de artistas das periferias do Recife, sexualização, os subgêneros musicais do brega, as referências pop,…

2 de abril de 2017 /

Me pediram para escrever um ensaio para essa tão ilustre edição #12 da revista Outros Críticos, mas não qualquer ensaio, um texto que verse sobre a “arte” e|na|pela|pra “periferia”, uma vez que não poderia ter sido escrito por outra jornalista. Desejo então falar do meu lugar próprio, meu lugar de fala sem subterfúgios  ─ mesmo não estando em casa agora, mas em Ouro Preto – MG. “Suburbana mas cosmopolita”, me apresento; portanto, mesmo que não escreva da Travessa Vila Velha,…

18 de novembro de 2016 /

Estado democrático e político precisa de despersonalização, imparcialidade. Contrariando as expectativas, é Cordial o sistema em que vivemos – apaixonado, emocional. Cordial mas passional. Não ecoam os gritos dos “desterrados em nossas terras” (Sergio Buarque de Holanda), mas sim os dos colonos; pois na escolástica deste País não se aprende nem se ensina que “o cigarro é uma invenção dos índios da América do Sul” (Caetano Veloso). Sempre é o “Velho Mundo” estuprando o “Novo Mundo” em 516 anos de…

14 de outubro de 2016 /

O BateBit Artesania Digital encontra nos consoles, controladores, sensores, aplicativos e outros aparatos uma maneira de trabalhar digitalmente a música. O próprio nome indica: bater o bit. Tocá-lo, quase como que entalhá-lo tal qual uma madeira a tomar forma. Com essa abordagem artesanal, João Tragtenberg e Filipe Calegario desenvolvem uma pesquisa em concepção e desenvolvimento de novos instrumentos musicais digitais que contou com a participação de diversos músicos pernambucanos, como Siba, Raphel Costa, Helder Vasconcelos, entre outros. O BateBit acredita…

3 de julho de 2016 /

Bem que poderia ser um cigarro Hollywood, aquele branquinho que pedi a você assim que sentamos no chão, no backstage do Rec-Beat, para conversar. A tarde tinha acabado de começar e você havia acabado de sair da passagem de som. Estávamos lá, ao invés das ladeiras e suores e amores de Olinda, numa segunda-feira de Carnaval. Nós, a banda e um punhado de seus fãs. Punhado vem de mão, de punho (contava-se nos dedos os destemidos dos raios ultravioletas). O…

13 de novembro de 2015 /

Por Karol Pacheco. PAPANGUS… Postes mascarados, muros mascarados, fachadas mascaradas, camisetas mascaradas etc: retratos decorados da tradição carnavalesca dos papangus, velada no município agrestino de Bezerros, a 106 quilômetros do Recife. Apesar da decoração municipal e da euforia hospitaleira dos moradores da região nos dias de Momo, o que se percebe – a cada passo em direção ao foco da festa, onde as ladeiras e o sol mais parecem olindenses – são figuras e imagens diferentes daquelas propagadas nos outdoors…

31 de julho de 2015 /

por Karol Pacheco. Há rumores de um Recife do século XXI nas instituições. Eles nascem a partir de uma ideia de “cluster de cultura e entretenimento”, que consiste em aglomerar uma série de empreendimentos do mesmo setor em determinada área geográfica. A revitalização, além da especulação imobiliária e da verticalização em plena área histórica, passa ainda pela reconstrução de edifícios antigos por fundações culturais de bancos ou holdings privadas. Quando a ruína vira interesse, o conluio poder público e poder…

2 de março de 2015 /

  recalques nordestinados: OS que não se deparam com o OUTRO por Karol Pacheco. “O filme SETE CORAÇÕES veio ultrapassar os recalques nordestinados & outros diante dos AXÉS, longe dos pelourinhos. Mas Naná Vasconcelos jamais perderá o bonde nem o bode das historiografias.” – Atentado Poético de Jomard Muniz de Britto, Velório poético: o que é isto? “Recalque não tem remédio. Recalque puxa recalque. é o seguinte: eu queria chamar a atenção de vocês para uma coisa: a cultura brasileira,…

2 de fevereiro de 2015 /

 por Karol Pacheco. Nem tudo é folia. Enquanto uma gorda fatia do show business é controlada por órgãos públicos através de práticas questionáveis, uma multidão de artistas que vive da música, apenas sobrevive dela. Há mais de 65 anos, Theodor Adorno e Max Horkheimer criaram a expressão “indústria cultural”, cuja ideia central aponta que, no capitalismo, a cultura tende a ser tratada como mercadoria. Leonardo Salazar, empresário artístico e instrutor setorial de cultura do Sebrae, considera que a atividade musical…

20 de junho de 2014 /

por Karol Pacheco. Nas grandes cidades do mundo, o espaço privado segue em plena expansão enquanto o espaço público se reduz. Esse último é, cada vez mais, alvo das estratégias de reabilitação e gentrificação, ambas símbolos de uma política de “limpeza social”. Antes pontos de encontro e de festa, os espaços públicos tornam-se meramente locais de passagem. Apesar disso, a rua ainda se mantém como um grande palco onde cada manifestação artística é, por si só, um gesto político. Desde…

26 de agosto de 2013 /

Toda unanimidade é burra, já dizia o pernambucano Nelson Rodrigues. O dramaturgo, hoje já considerado como um dos mais importantes do teatro brasileiro, teve diversas obras vetadas por rigorosos censores até poderem chegar aos palcos. O que antes era regido pela moral e os bons costumes, agora passa a ser selecionado por outros critérios, como o interesse do público, logística e até orçamento. O trabalho realizado por grupos e companhias de artes cênicas passa pelo crivo dos curadores que selecionam…

14 de agosto de 2013 /

O grupo de coco de roda liderado pelo Mestre Zeca do Rolete embarca nesta quarta (14) com destino à Europa. Com álbum produzido por Sérgio Cassiano e no repertório canções de Siba e de domínio público, Seu Zeca fará shows e também realizará vivências artísticas com outros grupos musicais nas cidades de Barcelona, Lisboa, Castelo de Vide e Porto. O primeiro encontro será com o grupo Elêtric Gozarela, na cidade de Barcelona, já na próxima sexta (16). Já no Festival Andanças,…