Autor: Carlos Gomes

Escritor, pesquisador e crítico. É editor dos projetos do Outros Críticos, mestre em Comunicação pela UFPE e autor do livro de contos "corto por um atalho em terras estrangeiras" (2012), de poesia "êxodo," (CEPE, 2016) e "canto primeiro (ou desterrados)" (2016), e do livro "Canções iluminadas de sol" (2018), um estudo comparado das canções do tropicalismo e manguebeat.

10 de outubro de 2013 /

A banda Rua está permanentemente em estado migratório. A proposição estética sob o título do absurdo (2011) revelou, àquela altura, que a música pernambucana teria pela frente que empurrar uma pedra pesadíssima, aglutinada – como se fosse possível – por criação e crítica. As canções-pedras logo ganharam as suas primeiras gravações: trip hop, samba, experimentalismo, minimalismo. Cada nova audição será uma reinvenção desses e de outros rótulos. Rua está para a música como o artista está para a morte. A…

30 de setembro de 2013 /

Os festivais de música quando enraizados na vida cultural de uma cidade, criam em torno de si uma identidade que atrai um público interessado em dialogar com as ações que ele promove. O encontro entre artistas, público e agentes culturais (produtores, críticos, jornalistas etc) não existe apenas em função do instante catártico que é a apresentação musical. A construção da identidade de um festival se realiza muito antes, e deve permanecer em diálogo durante todo o ano, para que o…

13 de agosto de 2013 /

A nossa conversa com o jornalista, produtor e crítico musical Bruno Nogueira, partiu de suas experiências anteriores como crítico na imprensa local. A partir disso, os temas que circundam a indústria cultural, internet, crítica cultural e consumo de música também entraram em pauta, bem como a tese de doutorado “GoWith The Flow”: a nova crítica de música a partir do fluxo fragmentado de mensagens nos sites de redes sociais,  em Comunicação e Cultura Contemporânea, que o autor realizou na Faculdade…

10 de agosto de 2013 /

Angelo Souza resolveu se cercar de canções cronicamente confessionais para estrear com o disco Molho. Sob a alcunha de Graxa, rodeado de amigos-músicos, entre eles D mingus – que trabalhou na co-produção do álbum juntamente com o próprio Graxa –, fez da confissão um método de composição que, em medidas desproporcionais, correria o risco de soar clichê e ultrapassado. Não foi o caso. A habilidade de Graxa em traduzir os pequenos desastres do dia a dia em música fez das…

8 de agosto de 2013 /

A banda Ex-exus sempre teve a subversão como alicerce na produção de suas obras, fossem elas canções, vídeos, fotografias ou suas performáticas apresentações musicais. Não consigo ouvir o primeiro disco dos Ex-exus, Xô, sem pensar na Comuna Experimental (depois rebatizada Comuna) e no disco JMB em Comuna. As canções de Xô são desenvolvimentos desses trabalhos, porém, com outros filtros estéticos a dominar o ambiente de criação. A teoria da carnavalização desenvolvida por Bakhtin pode caber como escopo crítico para uma…

11 de julho de 2013 /

O músico Paulo Paes pôs na estrada a sua inacabada concepção de arte. Reunindo amigos sob a alcunha de Paes, gravou dez canções, algumas lançadas anteriormente em EPs, e trouxe alguns deles para subirem ao palco e darem voz à poética particular de suas músicas. Na formação da banda, Filipe Barros (guitarra e vocais), Rafael Gadelha (baixo), Rapha B. (bateria) e Ana Ghandra (vocais). Sem Despedida (2013) foi gravado no estúdio da universidade Aeso Barros Melo, com produção de Filipe…

6 de julho de 2013 /

O último álbum de Zeca Viana, Psicotransa (2013), gravado na Casa do Mancha, em São Paulo, com produção de Diogo Valentino, é um exercício musical que impõe uma marca estética que deixa poucos espaços para surpresas. Zeca e os músicos que o acompanham têm domínio da situação. A consagrada experiência do músico em gravações caseiras e como músico da Volver, Rádio de Outono e Labirinto, deu-lhe a maturidade necessária para que o seu segundo disco tivesse esse acabamento. O ordenamento…

1 de julho de 2013 /

Definições como “Projeto paralelo” são invenções de qualquer um que não o músico ou o artista. A lógica que encerra de maneira pejorativa essa definição está mais ligada ao incentivo da repetição, do consumo de uma mesma estética e, sobretudo, pela manutenção de uma marca. Chamar um trabalho artístico de paralelo é como estar à margem das transformações culturais pelo que têm passado os artistas e músicos, mais recentemente. Os casos de Recife e São Paulo são apenas alguns dos…

28 de junho de 2013 /

“Diego Albuquerque é, atualmente, o mais importante crítico musical de Pernambuco” – Júlio Rennó (ex-outros críticos) “Selecionar discos para download passa longe da crítica, não há crítica sem texto” – Barbara Woolfer (Revista de Cinema) “Não é possível mensurar a contribuição que o site Hominis Canidae e a revista MI têm para a música brasileira. Como também não nos damos conta do quanto se tornou irrelevante a crítica musical na mídia impressa tradicional. Quando há…” – Alberto Infante (Diário Austral)…

19 de maio de 2013 /

Os leitores do Caderno C (por pouco Cê) do Jornal do Commercio, que leram a matéria de capa da edição de ontem, sabiam que o show de Caetano Veloso no Baile Perfumado iria começar às 23h30min. Para os que compraram o ingresso, estava lá escrito com todas as letras: 22h. Ambos erraram. O público esperou ao som de música brasileira com graves estourados dos amplificadores até pouco depois da meia-noite para que Caetano e a BandaCê subissem ao palco. Li…

12 de maio de 2013 /

  Na próxima sexta-feira (17/05), os músicos Fred Lyra (guitarra) e Hugo Medeiros (bateria) encerram a temporada de cinco apresentações no Teatro Joaquim Cardozo (Recife/PE). O duo instrumental Mojav Duo contou com a participação de convidados de diferentes áreas artísticas em cada uma das edições. A última apresentação teve a presença do Grupo Totem, que neste ano comemora 25 anos, atuando principalmente com dança e teatro. A banda existe desde 2009, segundo Fred Lyra (que também faz parte da Nebulosa…

3 de maio de 2013 /

  Em 2010, o jornalista e crítico musical Hugo Montarroyos lançava o livro Devotos 20 anos, que faz parte da Coleção Tramas Urbanas (Literatura da Periferia Brasil), com curadoria de Heloisa Buarque de Hollanda, e patrocínio da Petrobras. O livro foi lançado pela editora Aeroplano e está disponível para leitura on-line e download gratuito. Além do livro de Montarroyos, a editora também disponibilizou gratuitamente diversos outros títulos  no endereço: http://issuu.com/tramas.urbanas Recentemente, o jornalista voltou a escrever para o site RecifeRock!. Aproveito o…

27 de abril de 2013 /

Edith de Camargo (voz e acordeon) e Marcelo Torrone (piano e teclado) conversaram conosco sobre o antes, o à margem e o porvir da banda Wandula. Com apenas dois álbuns lançados, a banda é reconhecida por unir elementos da canção erudita, popular e pop através de temas instrumentais e canções cantadas em inglês, português e francês. De Curitiba, a banda prepara para 2014 um novo disco. No entanto, os músicos podem ser encontrados em trabalhos solos e em bandas como…