Tag: Fernando Athayde

8 de dezembro de 2016 /

Acredito que Cosmograma, primeiro disco da banda pernambucana Cosmo Grão, sinaliza a consolidação de uma forma de enxergar o rock n’ roll ascendida na década de 2000: guitarras afinadas em ré ou dó, inúmeros pedais de fuzz, variações bruscas de dinâmica e andamento e intervalos melódicos de quinta diminuta, nona e cromatismos. Além disso, a estreia do quarteto instrumental formado…

Leia MaisCosmograma e Cosmo Grão

29 de setembro de 2016 /

Superfícies (2016), híbrido de livro de contos/fotografia e disco, lançado pelo carioca Leonardo Panço, é uma obra que se destaca pelo formato inusitado e pela chance de abrir portas para que o leitor/ouvinte conheça o funcionamento da mente do artista. Há quem possa categorizá-la como multimídia, mas acredito que a ‘mídia’ aqui seja só o plano onde se revela uma…

Leia MaisDa irrelevância, a criação

8 de janeiro de 2016 /

.Anganga, o novo trabalho do músico Cadu Tenório em parceria com Juçara Marçal, é como uma voadora de pés juntos bem na ‘caixa dos peitos’. São oito faixas criadas a partir de uma investigação conceitual que funde a experimentação sonora ao resgate de forças culturais oriundas da passagem entre os séculos 19 e 20. Devastadora, a sonoridade ruidosa do álbum…

Leia MaisMergulho no caos

18 de dezembro de 2015 /

história, memória e esquecimento – edição 10– bimestral – dezembro de 2015 DOWNLOAD GRATUITO AQUI VERSÃO IMPRESSA AQUI Expediente Edição: Carlos Gomes Projeto gráfico: Fernanda Maia Artista convidado: Gilvan Barreto Jornalista responsável: Marina Suassuna (DRT 5556-PE) Textos e mediação do debate: Carlos Gomes e Marina Suassuna Colaboradores: Bernardo Oliveira, Bruno Vitorino, Débora Nascimento, Fernando Athayde, Fred Coelho, Gabriel Albuquerque, Kiko…

Leia MaisOutros Críticos #10 – história, memória e esquecimento

16 de novembro de 2015 /

por Fernando Athayde. Ruivo em Sangue, terceiro disco do produtor e compositor paulistano Gui Amabis, surge a partir de uma construção estética que alia de forma precisa a poesia à experimentação harmônica/melódica. A impressão após a primeira audição do novo trabalho de Amabis é que o músico parece ter alcançado uma linguagem singular na construção de suas composições. Se sua…

Leia MaisO que nos reserva ‘Ruivo em Sangue’

23 de setembro de 2015 /

por Fernando Athayde. Saturno Retrógrado, quarto disco do compositor pernambucano D Mingus, é um caminho alternativo às vias de acesso às possibilidades estéticas tomadas pela maioria dos artistas brasileiros. Assumido formalmente como um álbum, o trabalho mantém o pé no chão ao longo de suas doze canções e desperta no ouvinte a percepção de algumas das pulsões que levam o…

Leia MaisSaturno Retrógrado

20 de maio de 2015 /

por Fernando Athayde. Após assistir às apresentações dos paulistanos do Bixiga 70 e dos compositores pernambucanos Lira e Tagore no último dia 15 de maio, na casa de shows recifense Baile Perfumado, a sensação era de inquietude. Enquanto as três performances se distanciavam umas das outras por abismos de possibilidades estéticas, o público não parecia estar ali para realmente encará-las…

Leia MaisLira, Tagore e Bixiga 70 sob a ação do público

22 de maio de 2013 /

Os músicos Joaquim Francisco (Bateria) e Fernando Athayde (Guitarra), ex-integrantes da banda instrumental Fitrah, decidiram continuar juntos depois do término da banda. O duo instrumental Yeti acaba de lançar três registros musicais e audiovisuais gravados no estúdio Casona. Intitulado Terminal, as canções foram mixadas e masterizadas por Roberto Kramer, com vídeos feitos em colaboração com Evandro Lins, Dandara Palankof (captação de…

Leia MaisYeti: isto não é uma estreia