Tag: débora nascimento

13 de janeiro de 2016 /

Pouco antes de o show começar, Chas Chandler saiu da plateia e foi até a beira do palco para falar reservadamente com Eric Clapton. Perguntou se o guitarrista poderia convidar um músico norte-americano novato, seu fã, que estava por ali, para fazer uma participação na performance que o Cream faria, dali a poucos instantes, na Polytechnic School of London. O…

Leia MaisO continuum cultural da África

18 de dezembro de 2015 /

história, memória e esquecimento – edição 10– bimestral – dezembro de 2015 DOWNLOAD GRATUITO AQUI VERSÃO IMPRESSA AQUI Expediente Edição: Carlos Gomes Projeto gráfico: Fernanda Maia Artista convidado: Gilvan Barreto Jornalista responsável: Marina Suassuna (DRT 5556-PE) Textos e mediação do debate: Carlos Gomes e Marina Suassuna Colaboradores: Bernardo Oliveira, Bruno Vitorino, Débora Nascimento, Fernando Athayde, Fred Coelho, Gabriel Albuquerque, Kiko…

Leia MaisOutros Críticos #10 – história, memória e esquecimento

3 de setembro de 2014 /

por Carlos Gomes. Título canhestramente modificado de: “Ave, Caezar, morituri te salutant” “Ave, César, aqueles que estão prestes a morrer o saúdam”. Com ruído e fúria. Abrem as cortinas e o guitarrista Ivinho ensaia chamar para si as atenções da noite histórica, como quase tudo o é quando envolvem o Teatro Santo Isabel e a banda Ave Sangria. Ainda no campo…

Leia MaisAve, Ivinho, morituri te salutant

19 de setembro de 2013 /

Em meados dos anos 1990, houve o final de uma manhã. Era mais um dia que despertava nos estudantes aquela sensação boa de “estamos neste lugar porque gostamos; e não porque fomos obrigados a estudar”. O Centro de Artes e Comunicação da UFPE promovia um de seus eventos culturais, festejando alguma data em especial. Não lembro qual. Provavelmente deveria ser…

Leia MaisA eterna manhã de uma voz

11 de setembro de 2013 /

Faça o download da coletânea + ensaios aqui. APRESENTAÇÃO Estamos em Pernambuco, há música, crítica e todos os tipos de desencontros. Os espaços de escuta estão escassos. Como sempre, cenas culturais deglutindo e implodindo gerações. Umas após as outras. Os meios impressos não criam mais tensões, mas circulam sobrevivendo entre os escombros. Há um sorriso terno na boca do artista.…

Leia Maisno mínimo era isso: 10 bandas, 10 ensaios

2 de setembro de 2013 /