Categoria: Resenha

1 de julho de 2013 /

Definições como “Projeto paralelo” são invenções de qualquer um que não o músico ou o artista. A lógica que encerra de maneira pejorativa essa definição está mais ligada ao incentivo da repetição, do consumo de uma mesma estética e, sobretudo, pela manutenção de uma marca. Chamar um trabalho artístico de paralelo é como estar à margem das transformações culturais pelo…

Leia Maisresenha: Trio Eterno – Suite Pistache

24 de junho de 2013 /

Diálogos é uma série de conversas realizadas com algumas personalidades pensantes. O quarto texto é a transcrição de um bate-papo que eu tive com o músico do Ex-exus, João Marcelo Ferraz. A ideia central do projeto é subverter os posicionamentos estabelecidos nas entrevistas usuais, em que o entrevistador faz as perguntas, mas não responde, e em que o entrevistado responde…

Leia MaisDiálogo IV com João Marcelo Ferraz: uma estética da violência antes de ser primitiva é revolucionária?

17 de junho de 2013 /

A voz não é linguagem, ela é considerada por muitos, em alguns aspectos, um sine qua non da linguagem e base do discurso (reator da palavra-discurso). Michel Foucault sempre nos aponta as consequências de certas interdições discursivas que acompanham a voz, como a palavra do louco que, até o fim do século XVIII, não podia circular como a dos outros…

Leia MaisZé Manoel e a Descoberta da Voz

10 de junho de 2013 /

D MinGus parecia ser um dos mais talentosos músicos autores da nova geração na qual se insere o Desbunde Elétrico, formalmente – se que é que podemos usar essa palavra no contexto; Cena Beto, intimamente. Digo parecia, porque se existia alguma dúvida em relação a isso, acredito que tenha sido sanada com Fricção (2013), seu mais novo álbum. Do primeiro disco,…

Leia Maisresenha: D MinGus – Fricção

10 de junho de 2013 /

“A vida é uma história contada por um idiota, cheia de som e fúria, significando nada” – Shakespeare (Macbeth) uma quase-alergia à carne e uma angústia descomunal e poética. ao falar sobre mentiras e sobre os efeitos das palavras no aparelho subjetivo de cada um, Jair Naves desnuda discursos em E Você Se Sente Numa Cela Escura, Planejando A Sua Fuga, Cavando O Chão Com…

Leia Maisresenha: Jair Naves – E você se sente numa cela escura…

7 de junho de 2013 /

Em 1921, Paul Válery escreve “Eupalinos ou o arquiteto”, para a revista Architetures, onde aproxima filosoficamente música e arquitetura. O espectro do Sócrates valeryano discursa e dialoga com Fedro sobre como a música, da mesma forma que a arquitetura (ou vice-versa), nos envolve de forma completa, tomando-nos todos os sentidos. Elevando assim a arquitetura ao patamar de arte espiritual e diferenciando-a…

Leia MaisRafael Martini e Seu Motivo Arquitetônico

19 de abril de 2013 /

“Siba faz dessas novas músicas pergaminhos de acesso à sua tradição” – Alberto Infante, Diário Austral. “A íntima poesia das canções faz da métrica uma conquista” – Clarice Flor, Suplemento Palavra. “Música para dançar e sorrir” – Anônimo, Fã Clube. “Repentistas não são poetas. São músicos” – Poeta Anônimo, Clube de Literatura dos Corações Solitários do Sargento Carrero. Siba partiu.…

Leia Maisentrevista + resenha: Siba

16 de abril de 2013 /

para Henry Bergson, criar exige intenso trabalho intelectual, que seja voltado à subversão do sistema representacional-ordinário em proveito da melhor adequação entre uma origem e seu destino. um movimento de constante tensão. assim se pode definir o ato criativo de Tom Zé, um dos maiores compositores e pensadores da forma musical em solo nacional. em sua música não há um…

Leia MaisO Tom da Tropicália

13 de abril de 2013 /

o saudoso e brilhante poeta ericson pires dava ao encontro um valor de ato criador, nele, no encontro de corpos voa e de mundos, realizamos o outro e também a nós mesmos nesse espaço que está sempre em movimento, sem um lugar temporal definido para repousar. nada mais representativo do resultado dessa arte de criar encontros que o recém-lançado disco…

Leia MaisLu e César – Ouça de Fone

11 de março de 2013 /

meu último artigo para o outros críticos foi sobre o trabalho do iconili e nele eu apontei para algumas questões referentes à hipervelocidade, essa que nos devora e não nos permite assimilar toda a enchurrada de informação, útil e inútil, que nos atinge diariamente.  hoje esse assunto insiste em dialogar comigo, mas dessa vez para contar sobre as fortes impressões…

Leia MaisA Fase Rosa – Homens Lentos

8 de março de 2013 /

há muita coisa, boa e ruim, sendo produzida e com uma velocidade impressionante (tentarei me manter no campo do debate musical). a cada semana surgem novos “salvadores” e “ícones” dos mais diversos estilos musicais; é muito rápido e confesso que não dou conta de tantos apocalipses. essa hipervelocidade de re/produção perturba, bombardeia nossos sentidos de informações que não conseguimos assimilar.…

Leia MaisIconili – Tupi Novo Mundo

19 de fevereiro de 2013 /

“A filosofia do candomblé não é uma filosofia bárbara, e sim um pensamento sutil que ainda não foi decifrado”. isso o antropólogo Roger Bastide escreveu em 1944 enquanto pesquisava o candomblé no Brasil (foi seu primeiro contato com o candomblé em terras nacionais). hoje em dia não podemos falar de uma decodificação das religiões africanas em nossa terra, mas sim…

Leia MaisMetaL MetaL