Categoria: Resenha

5 de janeiro de 2016 /

Há no mundo de hoje inúmeros elementos de distração. No seu enfrentamento diário da realidade, o sujeito contemporâneo encontra-se imerso num oceano de estímulos sensoriais que se justapõem proporcionando-lhe uma gama interminável de pequenos sequestros de consciência que diluem a individualidade daquele Eu uno, centrado, cartesiano em um Outro, multifacetado e eternamente disperso. O celular está sempre a alarmar uma…

Leia MaisAs encantações de Renata Rosa

4 de janeiro de 2016 /

“Como procurar fendas numa sociedade que se tornou um programa de computador? Como desprogramar essa máquina?”, se pergunta Leonardo Gonçalves, o Negro Leo, em entrevista ao Canal Curta! Sobre seu novo disco, Niños Heroes. A Terra parece lenta demais para o computador. Enquanto a ebulição do “mistifório das velocidades sexuais” e das “velocidades rápidas cheias de nexos policiais” proliferam fenômenos…

Leia MaisÓbvio transtornado

23 de dezembro de 2015 /

por Rafael de Queiroz. Não há exageros ao se afirmar que A Mulher do Fim do Mundo (2015) já nasce essencial. Visceral, impacta; a originalidade, surpreende. Não há como passar batido, despercebido no rio lamacento, e claro, insosso, que banha a MPB mais tradicional. Sendo um ícone do gênero, nos seus quase 80 anos de idade, Elza Soares poderia estar…

Leia MaisE o que me fez morrer, vai me fazer voltar

1 de dezembro de 2015 /

por Gabriel Albuquerque. O drone é um gênero de música minimalista caracterizado pelo uso de clusters e notas prolongados ao máximo, criando um som repetitivo, com algumas leves variações harmônicas. Desenvolvido na segunda metade da década 1960 a partir de artistas como Terry Riley, Eliane Radigue e principalmente La Monte Young e seu grupo Theater Of Eternal Music, a sonoridade…

Leia MaisO anti-clímax do bemônio

24 de novembro de 2015 /

.Há quem defenda que a música é a mais difícil das manifestações artísticas. Manuel Bandeira, por exemplo, afirma categoricamente que “a técnica musical funda-se em muito mais ciência que a das outras artes.” Faz sentido. Se pararmos para olhar à distância e desnaturalizarmos a relação socialmente construída entre nós e os gêneros da arte, perceberemos que a música trabalha muito…

Leia MaisA construção narrativa do Saracotia

17 de novembro de 2015 /

por Ruy Gardnier. Quando o DEDO começou a se apresentar no circuito alternativo do Rio de Janeiro (Comuna, Plano B, Solar de Botafogo, Audio Rebel), o som do grupo ‒ eventualmente acompanhado de alguma projeção audiovisual ‒ impressionava por sua soberba utilização da longa duração e pela construção microscópica de crescendos texturais e/ou de volume. Era uma música que funcionava…

Leia MaisDEDO Rainha QTV005

16 de novembro de 2015 /

por Fernando Athayde. Ruivo em Sangue, terceiro disco do produtor e compositor paulistano Gui Amabis, surge a partir de uma construção estética que alia de forma precisa a poesia à experimentação harmônica/melódica. A impressão após a primeira audição do novo trabalho de Amabis é que o músico parece ter alcançado uma linguagem singular na construção de suas composições. Se sua…

Leia MaisO que nos reserva ‘Ruivo em Sangue’

12 de outubro de 2015 /

por Gabriel Albuquerque. A contemplação do belo, o lirismo e noções de beleza estética são critérios recorrentes na apreciação musical – “que emocionante, que música bonita!”. Caminhando na contramão desse trajeto, uma movimentação recente de músicos e bandas de São Paulo questiona essas noções convencionais, abrindo novas possibilidades para o degastado formato canção. Influenciados pelos vanguardistas da Lira Paulistana do…

Leia MaisEsculpindo a crueza

23 de setembro de 2015 /

por Fernando Athayde. Saturno Retrógrado, quarto disco do compositor pernambucano D Mingus, é um caminho alternativo às vias de acesso às possibilidades estéticas tomadas pela maioria dos artistas brasileiros. Assumido formalmente como um álbum, o trabalho mantém o pé no chão ao longo de suas doze canções e desperta no ouvinte a percepção de algumas das pulsões que levam o…

Leia MaisSaturno Retrógrado

21 de setembro de 2015 /

por Bruno Vitorino. Pode parecer um reducionismo simplista retirar a música de seu altar consagrado à elevação do espírito humano e lançar-lhe um olhar mais enraizado em seu processo social. Vê-la como o fruto exclusivo do compositor que, isolado da humanidade, atormentado pelo peso do gênio e movido por uma força incontrolável, entrega ao mundo uma obra sublime para ser…

Leia MaisSobre canção e silêncio

8 de setembro de 2015 /

por Bernardo Oliveira. Entrecrítica é uma crítica construída sobre uma conversa entre o crítico e o artista. De Baile Solto pode ser descrito a partir da consolidação de um longo processo de descolonização: vivificar ritmos, territórios, visões do paraíso, processos imaginativos, tecnologias particulares que, longe dos refletores, pareciam definhar. O ambiente do qual os vídeos no Youtube são testemunha (procurem,…

Leia MaisRepetir, variar, alucinar: entrecrítica sobre ‘De Baile Solto’

27 de julho de 2015 /

por Bruno Vitorino. Uma das lendas vivas do jazz e figura central do movimento nascido em Chicago nos anos 1960 que ampliou as fronteiras sonoras (e políticas) do gênero, naquilo que ficou imortalizado como Association for the Advancement of Creative Musicians; Muhal Richard Abrams afirma que “quando você toca música com outras pessoas, forma-se um laço que nunca se quebra”.…

Leia MaisA Sinergia do Mojav Duo

23 de julho de 2015 /

por Fernando Athayde. Ao longo dos últimos dez anos, tornou-se muito difícil tecer publicamente uma crítica ao som da banda cearense Cidadão Instigado. O trabalho realizado em seus dois últimos discos, Cidadão Instigado e o Método Túfo de Experiências, de 2005, e UHUUU!, de 2009, fez com que o grupo adquirisse não somente uma base sólida de admiradores, mas se…

Leia MaisA retomada do Cidadão Instigado