Autor: josé juva

Poeta, professor e doutor em literatura pela UFPE.
19 de novembro de 2015 /

por José Juva. “abandonar tudo. conhecer praias. amores novos. poesia em cascatas floridas com aranhas azuladas nas samambaias. todo trabalhador é escravo. toda autoridade é cômica. fazer da anarquia um método & modo de visa. estradas. bocas perfumadas. cervejas tomadas nos acampamentos. Sonhar Alto.” — Roberto Piva Estivesse vivo, Henry Charles Bukowski estaria com noventa e cinco anos – provavelmente…

Leia MaisCom a alma encharcada de uísque, poemas e histórias da vida subterrânea

9 de agosto de 2014 /

por josé juva. É difícil imaginar os percursos, recepções e desdobramentos que os textos tomarão. Muitos gatilhos podem desencadear a escrita. Outros fatores entrarão em jogo para a circulação e fruição, fatores que escapam com mais força das tentativas de orientação por parte do autor. Nunca sabemos aonde um texto vai chegar, o caminho de que olhos cruzará, quais as…

Leia MaisBreve Breu – escritos sobre literatura e cinema

27 de dezembro de 2013 /

por José Juva. Uma arte capaz de provocar o riso debochado, o riso de satisfação, o choro da beleza; uma arte capaz de fazer pulsar o coração da vida, atiçar o sopro da dúvida e saltar de galho em galho, comendo bananas e acolhendo as dádivas. Este é o nascimento de Macaco Encruzilhada: o início da jornada. E-book coletivo, editado…

Leia MaisMacaco Encruzilhada: o início da jornada

23 de agosto de 2013 /

“Ser um bom feiticeiro significa estar desabrigado no meio da tempestade. É viver a vida em todas as suas fases. Quer dizer ser um louco de vez em quando. Isso também é sagrado.” (CorzoCojo, feiticeiro sioux da tribo lakota) Eis uma excelente imagem capaz de funcionar como gatilho para pensarmos a figura de um curador: um desabrigado no meio da…

Leia Maiscuradoria em literatura: Possibilidades Curativas